A maior festa popular do Brasil começou bem na cidade que agora é MIT -Município de Interesse Turístico, pois até a chuvinha fina deu uma trégua na noite de sábado (2). Desfile da Escola de Samba “Voz do Morro” e Blocos carnavalescos pelo trajeto do samba (Avenida 1 e Rua 4), presença do reinado do Carnaval 2019 e a apresentação da Banda Brasil 2000, abriram a primeira noite de festa com tudo o que há de melhor. Parabéns a todos os envolvidos!

 * Confira alguns do diversos excelentes momentos da festa registrados pelo fotógrafo Jorge Rigo e pelo assessor de Imprensa Ricardo Gama

Sexta-feira 01, foi dia de festa nas Unidades Escolares do Município. Todas as Escolas estão comemorando o carnaval com alunos, professores e demais servidores. O objetivo é aproveitar a grande festa popular para promover o resgate da cultura local e nacional com os alunos.

As escolas de ensino fundamental realizam pesquisas e trabalham com os alunos a origem do carnaval, músicas e marchinhas antigas,
grandes autores, como o Itirapinense Dionísio Barbosa, nascido em nossa Cidade em 1891. Compositor e pandeirista, Dionisio e um dos fundadores do Carnaval Paulistano.

Já as escolas de Ensino infantil, promoveram para alunos e toda equipe escolar a alegria do carnaval, com pinturas artísticas, resgate do carnaval antigo por meio das músicas, marchinhas e muitas diversão com as crianças fantasiadas, baile de carnaval e sempre muito felizes dentro do ambiente escolar.

* confira alguns dos excelentes momentos 

“Todas as famílias que não ocuparam as áreas da União e as que ocuparam, desde que atendidos aos critérios sociais da Lei, tem sim o direito de conquistar um terreno”, comentou o Prefeito José Maria Candido, referindo-se a audiência de conciliação realizada em São Paulo, na tarde de ontem (27), no Gabinete de Conciliação do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, envolvendo a Prefeitura de Itirapina, a Advocacia Geral da União (AGU), Secretaria de Patrimônio da União (SPU), o Ministério Público Federal (MPF) e representantes das áreas ocupadas, entre elas no antes popularmente chamado de Campo de Ima e imediações.

HUMANIDADE

De acordo com a Secretária Municipal de Assuntos Jurídicos, Dra. Simone Thomazo Alves, o pedido principal da ação proposta pela União visa a desocupação e demolição da área, com posterior transferência ao município, para implantação de um projeto habitacional voltado para a população de baixa renda. “No entanto, considerando que diversas famílias já se encontram ali instaladas, o Prefeito Zé Maria concordou em promover a regularização fundiária, para permitir o título da propriedade aos ocupantes que preenchem os critérios socioeconômicos, e desenvolver um novo projeto urbanístico a ser implantado nas áreas livres, o qual beneficiará a população de baixa renda que não ocupou o local irregularmente, mas também precisa de uma moradia”, explicou ela, ao ressaltar que, caso contrário, o risco de tudo ser demolido era muito grande. “Ele (Prefeito) concordou pensando nas pessoas, por uma questão de humanidade”, frisou.

DECISÕES

Na audiência de ontem, foi decidido que a Prefeitura realizará um cadastro socioeconômico, mediante a realização de licitação, para fins de apuração das famílias que estão ocupando o local antes popularmente chamado de Campo de Ima e imediações, que estejam residindo ou não, bem como de outras famílias que estão em idêntica situação de necessidade de moradia, no âmbito da zona urbana do município.

O cadastro socioeconômico será iniciado por todas as famílias ocupantes do local e, na seqüência, será aberto para as demais famílias em idêntica situação de necessidade moradia do município, para fins de elaboração de um pré-cadastro para a urbanização. O prazo, para tanto, não havendo problemas no processo licitatório, será de até 4 meses. A prefeitura realizará também o levantamento planialtimétrico com projeto de parcelamento do solo (urbanismo), dando inicio imediato às providencias para a licitação, com previsão de termino até 30 de outubro.

SEM NOVAS CONSTRUÇÕES

Conforme decisão judicial anterior, não poderá haver nenhuma nova construção, e caso seja desrespeitado, o município emitirá notificações aos responsáveis para promover a demolição voluntária, no prazo de 30 (trinta) dias, sob pena da demolição ser promovida pela Prefeitura. A medida aplica-se às construções ocorridas após 14 de dezembro de 2018, que, inclusive, descumpriram a referida decisão judicial. Quanto às construções que ainda permanecem sobre o emissário, a Prefeitura irá apurar as providências faltantes e comunicará aos ocupantes a necessidade de demolição, se for o caso.

CADASTRO NECESSÁRIO

Também na ocasião, foi reiterado o compromisso dos representantes dos ocupantes de orientá-los no sentido de aceitar receber os fiscais da Prefeitura e de responder ao questionário para a elaboração do cadastramento, bem como apresentar os documentos solicitados, e ainda comunicar à Prefeitura qualquer nova ocupação ou construção de que tiver ciência. Além disso, comprometem-se, inclusive, a orientar os ocupantes que devem receber os fiscais da Prefeitura para fins de verificação das áreas relacionadas ao emissário de esgoto, bem assim das áreas de risco.

Diante de alguns poucos questionamentos feitos na postagem que informou a entrada em operação da Honda, a Prefeitura informa que, por razões óbvias, não tem controle sobre o número de contratações em empresas particulares.

O que tem feito, depois de viabilizar a fábrica da Honda para o município, uma grande conquista, é colaborar com as contratações pelas várias empresas que estão chegando. Inclusive semanalmente está havendo processos seletivos em locais públicos cedidos para tais fins, demonstrando boa vontade da Prefeitura e grande interesse das empresas pelos moradores.

O setor social tem divulgado os processos seletivos e vagas, recebendo e encaminhando todos currículos e a Prefeitura tem proporcionado cursos aos moradores, em parceria com o Estado/ SENAC, entre outros. Agora, o fato de residir no município não é garantia de vaga de emprego nem na Honda, nem nas terceirizadas e em qualquer outra empresa de Itirapina e do Brasil.

Vale informar que, além dela Honda e das outras empresas, as quais já estão gerando empregos diretos sim, certamente haverá empregos indiretos, principalmente nos outros setores como comércio e serviços. Haverá mais gente vindo morar na cidade, ocasionando em mais demandas, maior consumo, sem contar os impostos, que podem, e muito, melhorar a saúde, a educação, infraestrutura, entre outros.

Tudo está ligado. A hora é de comemorar esta grande conquista, mas é preciso que as pessoas se informem, estudem, participem, corram atrás do tão almejado emprego porque as vagas estão surgindo. Ontem foi o primeiro dia da Honda, vem muita coisa boa por aí! Se preparem!

A Honda Automóveis do Brasil inicia hoje a operação de sua nova fábrica, localizada na cidade de Itirapina, interior do estado de São Paulo. A empresa anunciou em abril de 2018, o plano de reestruturação do sistema produtivo de automóveis da marca no país, que visa fortalecer a competitividade do negócio. Em linha com esse plano, a Honda inicia hoje a nova operação com o faturamento do primeiro Fit produzido na fábrica. A partir desse mês, toda a produção do modelo será concentrada em Itirapina. Gradualmente, os demais modelos fabricados no país também passarão a ser produzidos na unidade. A conclusão dessa transferência está prevista para 2021.

Com foco em um sistema eficiente e com baixo impacto ambiental, a nova unidade segue as melhores práticas de produção da Honda no mundo, com destaque para o novo processo de pintura a base d’água, altamente funcional e sustentável. Além disso, novas tecnologias aplicadas à estamparia, solda e outras etapas permitem processos otimizados e com ganhos de produtividade.

Em Sumaré permanecerão atividades que receberam investimentos recentes: produção do conjunto motor, incluindo Fundição e Usinagem; Injeção Plástica; Engenharia da Qualidade; Planejamento Industrial e Logística. A unidade também mantém a sede administrativa da Honda South America, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Automóveis, a Divisão de Peças e o Centro de Treinamento Técnico para concessionárias.

“Este momento é uma grande alegria para todos. Pautados pelo compromisso de evolução constante, damos, hoje, mais um importante passo em direção ao fortalecimento dos nossos negócios no Brasil. Graças aos ganhos de produtividade, com uma atuação integrada entre as plantas de Sumaré e Itirapina, tornaremos nossa operação no País mais competitiva”, afirma Issao Mizoguchi, presidente da Honda South America.

Com capacidade produtiva nominal de 120 mil unidades por ano, em dois turnos, a fábrica iniciará as atividades com a produção diária de 90 unidades do modelo Fit e contará com a experiência dos colaboradores transferidos da planta de Sumaré. Há 47 anos no Brasil, 21 deles como fabricante de automóveis, a Honda reafirma seu compromisso com o País e o mercado brasileiro. A empresa reforça que as mudanças fazem parte de sua constante evolução, com o objetivo de entregar produtos e serviços da mais alta qualidade para seus clientes e garantir a sustentabilidade de seus negócios.

Mapa Turistico

© 2020 Prefeitura Municipal de Itirapina - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por UP! Comunicação Integrada